Os Maias (Penguin Clássicos)

Autor Eça de Queirós
Coleção Penguin Clássicos
ISBN 9789897843303
PVP 10,90 € (IVA incluído) Preço fixo até 31-03-2023
1.ª Edição agosto de 2021
Edição atual
Páginas 720
Dimensões 190x125 mm
Categorias Catálogo Catálogo Ensino Secundário Outros Títulos Recomendados Homepage Novidades Secundário

NOS PENGUIN CLÁSSICOS, UMA OBRA-PRIMA DA LITERATURA PORTUGUESA.

OS MAIAS É UM ROMANCE INEXCEDÍVEL QUE FAZ O RETRATO VIVO DE UMA SOCIEDADE EM DECLÍNIO, OBSERVADA PELO OLHO CLÍNICO DE EÇA DE QUEIRÓS.

COM PREFÁCIO DE CARLOS REIS.

.

«Qual clássicos! O primeiro dever do homem é viver. E para isso é necessário ser são, e ser forte. A alma vem depois... A alma é outro luxo.»

Em Lisboa, no tumultuoso final do século XIX, as vidas de Carlos da Maia, jovem médico com consultório acabado de abrir, e da misteriosa Maria Eduarda, de passagem pela capital, cruzam-se num jantar. A paixão entre ambos, mote de toda a narrativa, é inevitável e consome as várias personagens envolvidas numa voragem funesta de hipocrisia e arrogância cujo desfecho se revelará fatal.

Os Maias - Episódios da Vida Romântica, obra-prima incontestável da literatura portuguesa, é o retrato vivo de uma sociedade em declínio, culturalmente diletante e politicamente decadente, observada pelo olho clínico de Eça de Queirós, que a descreve com implacável e refinada ironia e apurado sentido crítico. Um romance inexcedível.

Eça de Queirós

José Maria Eça de Queirós nasceu a 25 de novembro de 1845, na Póvoa de Varzim.

Formou-se em Direito na Coimbra romântica e boémia dos anos 60, onde se deixou influenciar pelas correntes estéticas e ideológicas da vida literária desses anos: socialismo, realismo e naturalismo.

Conheceu a experiência do jornalismo n’O Distrito de Évora e na Gazeta de Portugal, onde colaborou, escrevendo para folhetins. Trabalhou grande parte da sua vida como cônsul, primeiro em Havana e depois em Inglaterra. Eça de Queirós era um observador atento da sociedade do século XIX e não deixou que a distância o impedisse de escrever acerca daquele que foi um dos pilares das suas obras: a crítica aos costumes do seu país.

As suas obras já foram traduzidas para mais de vinte línguas.