Quando Hitler Roubou o Coelho Cor-de-Rosa

Autor Judith Kerr
Coleção Estrelas da Literatura Juvenil
ISBN 9789898800381
PVP 14,99 € (IVA incluído)
1.ª Edição novembro de 2015
Edição atual 2.ª
Páginas 256
Apresentação capa mole
Dimensões 130x198x17 mm
Idade 11+
Categorias 2.º Ciclo de Ensino Básico 3.º Ciclo de Ensino Básico Ensino Secundário Plano Nacional de Leitura e Aprendizagens Essenciais Plano Nacional de Leitura e Aprendizagens Essenciais Plano Nacional de Leitura e Aprendizagens Essenciais
  • Ler+

Plano Nacional de Leitura
Literatura - dos 12 aos 14 anos - dos 15 aos 18 anos

Quando Hitler Roubou o Coelho Cor-de-Rosa é uma das obras mais lidas por jovens de todo o mundo. Considerada um clássico da literatura juvenil, e inspirada na vida da própria autora, fala-nos da Segunda Guerra Mundial numa nova perspetiva e até com algum humor.

Vive-se o ano de 1933. Anna tem apenas nove anos e anda demasiado ocupada com a escola e com os amigos para reparar nos cartazes políticos espalhados pela cidade de Berlim com a suástica nazi e a fotografia de Adolf Hitler, o homem que muito em breve mudaria a face da Europa. Ser judeu, pensa ela, é apenas algo que somos porque os nossos pais e avós são judeus.

Mas um dia o pai dela desaparece inexplicavelmente. E, pouco tempo depois, ela e o irmão, Max, são levados pela mãe com todo o sigilo para fora da Alemanha, deixando para trás a sua casa, os amigos e os amados brinquedos. Reunida na Suíça, a família de Anna embarca numa aventura que vai durar anos.

Judith Kerr

Judith Kerr nasceu em Berlim, em 1923 e faleceu em 2019 em Londres, onde vivia há vários anos.

 O seu pai, um famoso escritor alemão e feroz crítico do regime nazi, temia sofrer represálias caso Hitler subisse ao poder. Por isso, fugiram da Alemanha quando Judith tinha apenas nove anos. Judith, os pais e o irmão atravessaram a Suíça e a França e, em 1936, chegaram a Inglaterra. Foi aí que a autora escreveu esta história semi-autobiográfica, Quando Hitler Roubou o Coelho Cor-de-Rosa, publicada pela primeira vez em 1971, e considerada um clássico da literatura infantojuvenil.

Em 1945, Judith ganhou uma bolsa para a Central SchoolofArts, e, desde então, trabalhou como artista, guionista de televisão e, ao longo dos últimos trinta anos, como autora e ilustradora de livros infantojuvenis.